No ar

Marlo Matielo

Integrado BRF

11:35 - 11:44 com Marlo Matielo

No ar - Integrado BRF Ouça ao vivo

Enchente de 83 completa 35 anos; tragédia marcou o surgimento da Vila Sete de Julho

Enchente de 83 completa 35 anos; tragédia marcou o surgimento da Vila Sete de Julho

Dia 7 de julho de 1983, uma data que jamais sairá da memória daqueles que viveram uma das maiores enchentes no Baixo Vale do Rio do Peixe. Foi nesse dia que centenas de casas foram arrastadas pelas fortes correntezas do Rio do Peixe que separa os municípios de Capinzal e Ouro.

São 35 anos do triste ocorrido e, ao mesmo tempo, de surgimento da Vila Sete de Julho, nome o qual leva de recordação a data da enchente. Apesar de ter se desenvolvida, ainda existe na Vila algumas daquelas casas que foram construídas as presas e no improviso, as quais passaram a se tornar a nova moradia de mais de centenas de pessoas desabrigadas.  

A reportagem da Rádio Capinzal esteve na casa da senhora Maria da Luz de Oliveira, de 78 anos, que residia na Rua Beira Rio, onde hoje existe a Área de Lazer Dr. Arnaldo Favorito. Apesar de terem se passado três décadas e meia, a aposentada guarda na memória detalhes de um dos momentos mais difíceis que vivenciou. (ouça abaixo)

Em Capinzal, 76 casas desapareceram na Rua Beira Rio, deixando 116 famílias desalojadas. Em Ouro, conforme o prefeito da época, Domingos Antonio Boff, que assumiu a gestão no dia 1º de fevereiro de 1983, diversas casas foram destruídas, sendo que os maiores problemas ocorreram no bairro Parque e Jardim Ouro. (ouça abaixo)

O prefeito de Capinzal da época, Celso Farina, teve papel importante para a vida das pessoas que perderam suas casas. Durante sua gestão foi adquirido uma área de terra nas proximidades da chamada Estrada Velha, de propriedade do advogado Lourenço Brancher. Com material doado por uma empresa construtora de barragem, dezenas de casas pré-moldadas foram construídas no local. Nascia assim a Vila Sete de Julho, início de um processo de desenvolvimento de toda a região hoje chamada de Cidade Alta. 

Relembre

Os moradores ribeirinhos tiveram suas casas levadas inteiras pela força da água, junto com sonhos, aliados a tristeza, inconformidades aos milhares de moradores que tiveram que ser relocados. Muitos não tinham para onde ir e contaram com a solidariedade da comunidade. E depois, encontrar forças pra recomeçar, pois muitos perderam tudo o que tinham atingindo áreas comerciais, industrial e prestação de serviço.

A região mais atingida foi a Rua Beira Rio, onde hoje é a Área de Lazer Dr. Arnaldo Favorito, em Capinzal. Naquele local residiam cerca de 100 famílias distribuídas em mais de 90 residências. Havia também quedas de barreiras em rodovias do interior e as águas do rio estavam se aproximando das garagens do município de Ouro, onde estavam equipamentos e veículos.

O Rio Capinzal que corta o centro da cidade e desemboca no Rio do Peixe, foi sendo represado e suas águas subiam a medida em que subiam as águas do Peixe. Famílias, comerciantes e empresas prestadoras de serviços passaram a ter seus imóveis alagados também neste outro ponto da cidade, assim como as estradas e rodovias da região começaram a apresentar problemas.

As famílias desabrigadas eram alojadas em residências de amigos, parentes ou então no Ginásio de Esportes e no Salão Paroquial.

"A chuva caia constantemente sem trégua. Sobre a ponte Irineu Bornhausen, muita gente presenciava as águas levarem: troncos, árvores, madeira beneficiada, bujões de gás, casas, animais, colhidos rio acima. Pouco antes das 17 horas o sistema de telefonia foi interrompido, já não tínhamos comunicação local e nem com as demais cidades da região. Equipes de funcionários da CELESC subiam em postes e cortavam o fornecimento de energia. Às 18h15min as ruas centrais, Ernesto Hachamann e XV de Novembro começaram a alagar. Outras ruas centrais como: Dona Linda Santos, Dom Vicente Gramazzio, Narciso Barison e Maria Angélica Almeida naquele momento já estavam totalmente alagadas e a correria no início da noite era enorme. Em Ouro a situação não era diferente, principalmente nas residências e casas comerciais das ruas Felipe Schimidt e Jorge Lacerda. Pouco antes das 19 horas as duas cidades escureceram, era interrompido por completo o fornecimento de energia", relatos do radialista Ailton Viel.

Com a chegada da noite e a cidade foi invadida por fracas luzes de lanternas e velas, que se moviam contrastando com os faróis de veículos, que endereçavam seus fachos de luzes em direção das águas. Medos e incertezas pairavam no semblante de todas as pessoas. Rumores surgiam de que a ponte Irineu Bornhausen, que liga Ouro a Capinzal, não suportaria a correnteza do rio e poderia ruir. Pouca gente depois das 21 horas, se atreveu a atravessá-la. A ponte pênsil, pouco abaixo, já estava destruída.

O centro da cidade estava todo alagado, a fúria das águas estouravam as residências da Rua Beira Rio. Rapidamente seguia rio as casas daquela localidade, quando se ouvia um coro com os que lamentavam, gritavam e choravam ao assistir aquela cena.

Nas esquinas das ruas XV de Novembro com Ernesto Hachmann, Praça Pedro Lélis da Rocha, largo do Terminal Rodoviário, Central Telefônica e Estação Ferroviária o rio subira quatro metros acima da pavimentação da rua.

Praticamente todo o centro comercial da cidade invadido pelas águas. Produtos e estoques perdidos. Sistema telefônico destruído, prejuízos incalculáveis.


Publicado por: Jardel Martinazzo Data: 07/07/2018 10:04

Fotos

1089577725b40bde0ce46a0.03745162.jpg

Esquina das Ruas Carmelo Zocoli e XV de Novembro

1250711785b40bde11ec2b7.36540615.jpg

Ponte Irineu Bornhausen, que liga Capinzal e Ouro

14756445295b40bde1792bc2.25793225.jpg

Avenida XV de Novembro

15352093765b40bde1b4ef72.60838378.jpg

Ponte Pênsil Padre Mathias Michellizza

1563062145b40bde1ebf145.26829809.jpg

Rio do Peixe

8724004585b40bde22e8bf2.54021611.jpg

Rua Dom Vicente Gramázio

17121251405b40be4d11bf85.05074076.jpeg

Maria da Luz de Oliveira

Arquivos




Principais Notícias

Publicado em 20/01/2019 20:20 por Marlo Matielo

Agrônomo capinzalense será homenageado pelo CREA-SC

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina (CREA-SC) realiza no próximo dia 24, a partir das 20 [...]

Publicado em 20/01/2019 20:12 por Marines Delazari Varela

Equipamento de som é apreendido após denúncia de perturbação de sossego alheio em Capinzal

Na tarde deste domingo (20), por volta das 13h40min, a Polícia Militar foi acionada para comparecer na Rua Emílio [...]

Publicado em 20/01/2019 07:53 por Marlo Matielo

AD AGN Capinzal confirma a contratação de mais 04 reforços

Dois goleiros, um pivô e um fixo foram anunciados durante a semana   Depois de renovar os contratos com os alas [...]

Outras notícias

Publicado em 19/01/2019 10:05

Segue a venda de fichas de assados e cucas da festa de São Paulo Apóstolo

Continua na manhã deste sábado (19) a venda de churrasco suíno (R$ 25,00) e [...]

Publicado em 18/01/2019 13:32

Bovino de aproximadamente 400 quilos morre ao ser atingido por raio no interior de Ouro

Uma vaca leiteira, pesando entre 380 e 400 quilos, morreu na noite desta [...]

Publicado em 18/01/2019 10:13

A SUPREMA INSEGURANÇA JURÍDICA

Durante muitos anos, discutiu-se, na comunidade jurídica nacional, se as [...]

Publicado em 18/01/2019 09:41

A ilusão de que somos imortais

O ano mal iniciou-se e já ouvi inúmeras pessoas dizendo “o tempo está [...]

Publicado em 18/01/2019 09:34

A LEVEZA DO CORPO ENTRE ÍNDIOS E ÍNDIAS MBYA-GUARANIS

Estive me lembrando nestes dias sobre um dos aspectos da minha pesquisa de [...]

Publicado em 18/01/2019 08:52

PRAIA IMPRÓPRIA PARA BANHO?

Cidades banhadas pelo mar são o destino de férias favoritos da maioria das [...]